A Caridade

Por Alexandre Seba

MRA, OSS, SEM, KT – AMD, RAM – 4°

 

• Etimologia :

Caridade (lat caritate) Amor de Deus e do próximo. Benevolência, bom coração, compaixão.

Beneficência, esmola.

Caritas do latim (afeto, amor), que tem origem no vocábulo grego Chàris (graça).

A caridade, é também, traduzida corretamente como amor e tem sua origem na palavra grega Ágape.

Caritas, significa afeto ou estima, deriva de “carus” que significa: de alto valor, digno de apreço, agradável, querido.

 

• Definição e Entendimento:

A Caridade é uma das três virtudes teologais, assim como a Fé e a Esperança. A Caridade implica que o fim de todas as ações levem ao amor mais profundo e amplo (ágape).

Além da própria compreensão que o sentido etimológico por si só já expressa para a palavra Caridade, podemos atendê-la com maior profundidade chegando a ser, até mesmo, um
paralelo para sacrifício.

Em um dos Livros mais Sagrados para os antigos Vedas e o atual povo Hindu, o Bhagavad-gītā, apresenta uma explicação bem coerente sobre o que é e como deve ser executada a prática da Caridade:

E a caridade executada em lugar impuro, em hora imprópria e feita a pessoas indignas ou sem a devida atenção e respeito diz-se que está no modo da ignorância.” – Bhagavad-gītā 17.22

Explicação, por A. C. Bhaktivedanta Swami Prabhupadaa:

Aqui não se incentivam contribuições feitas a alguém que se entrega a bebidas, drogas e jogos de azar. Esta classe de contribuição está no modo da ignorância. Tal caridade não é benéfica; pelo contrário, é um estímulo para os pecadores. Igualmente, se alguém faz caridade à pessoa adequada, mas não lhe tem nenhum respeito nem lhe dá nenhuma atenção, também se considera que esta espécie de caridade está no modo da escuridão.

Dentre os maiores escritores e autores Maçônicos, Albert Gallatin Mackey definiu a Caridade da seguinte forma:

“Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver caridade, sou como o bronze que soa, ou como o címbalo que retine.

Mesmo que eu tivesse o dom da profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência; mesmo que tivesse toda a fé, a ponto de transportar montanhas, se não tiver caridade, não sou nada.” – 1° Coríntios. 1-2.

“Essa era a linguagem de um eminente apóstolo da igreja cristã, e esse é o sentimento que constitui o vínculo de cimento da Maçonaria. O apóstolo, ao compará-lo com a fé e a esperança, chama-lhe o maior dos três e, portanto, na Maçonaria, ele é o primeiro degrau de sua escada mística. Não devemos cair no erro muito comum de que a Caridade é apenas aquele sentimento de comiseração que nos leva a ajudar aos pobres com doações por conta de terceiros. Sua aplicação maçônica, assim como cristã, é mais nobre e mais extensa.

A palavra usada pelo apóstolo é, no original, ‘αγάπη (ágape), amor, uma palavra que denota aquele estado amável de mente que torna uma pessoa cheia de boa vontade e de considerações afetuosas pelos outros.

John Wesley expressou seu pesar pelo fato do grego não ter sido corretamente traduzido como amor em vez de caridade, de modo que a tríade apostólica de virtudes não teria sido “fé, esperança e caridade”, mas “fé, esperança, amor”. Então teríamos entendido a comparação feita por São Paulo, quando ele disse: “Embora eu doe todos os meus bens para alimentar os pobres, e embora eu dê meu corpo para ser queimado, não tenha amor, não me aproveitarei nada”.

Guiado por esse sentimento, o verdadeiro maçom “sofrerá muito e será gentil”. Ele vai refrear a raiva e será fácil perdoar. Ele manterá para com seu irmão gentil admoestação, e o advertirá: “Não que a gentileza de se aproximar do perigo abra seu ouvido para seus caluniadores, e feche os lábios contra toda a censura. Suas falhas e seus inimigos serão trancados em seu peito, e a oração por misericórdia ascenderá aos pecados de seu irmão.

Nem esses sentimentos de benevolência serão confinados àqueles que estão ligados a ele apenas por vínculos de parentesco ou amizade mundana; mas, estendendo-os por todo o globo, ele amará carinhosamente a todos os que se sentam sob a ampla cobertura de nossa Loja universal.

Pois é o orgulho da nossa Instituição, que o Maçom, diligente e digno, possa encontrar em cada clima um irmão e em toda terra um casa.”

• Conclusão:

A Caridade é um ato de vontade, a verdadeira vontade, que podemos ligeiramente transcrever como uma escolha, uma atitude, consciente alicerçada no amor e na razão.

A Caridade é um exercício e que se exprime por ações livres de interesses pessoais, tendo por meta fazer o bem.

A prática da Caridade pode aflorar outras virtudes, tanto naquele que a recebe quanto naquele que a prática. Podemos destacar algumas virtudes como: Bondade, Compaixão, Amor ao
Próximo ou Fraternal, Benevolência, Cortesia, respeito a dignidade humana, justiça e outras.

Assim como a Fé difere de crenças, crendices e superstições, e a esperança não é um sinônimo para utopia, também o exercício da Caridade por não é prestar auxílio indiscriminadamente.

A Caridade em verdade é uma demonstração de Fé e de Esperança, desde que aplicada por uma mente justa e esclarecida promoverá efetivo auxílio à quem de fato necessita.

• Bibliografia:

Etimologia de Caridade – https://madras.com.br/blog/religiao/etimologia-de-caridade/ – (consulta 25/07/2018).

Etimologia de “caridade” – https://www.gramatica.net.br/origem-das-palavras/etimologia-de-caridade/ – (consulta 25/07/2018).

A Caridade – http://academiadefilosofia.org/publicacoes/artigos/internos/a-caridade/ – (consulta 25/07/2018).

Bhagavad-gītā – Canto 17: 22 a 23. A. C. Bhaktivedanta Swami Prabhupadaa, Bhagavad-gītā como ele é, https://vedabase.io/pt-br/library/bg/17/22/ – (consulta: 31/07/2018)

King James , A Bíblia.

Albert G. Mackey , An Encyclopedia of Freemasonry and its Kindred Sciences vol. 01 and 02, ed.: 1921 – Pág. 158.

Rodrigo de Oliveira Menezes

Rodrigo de Oliveira Menezes

M.'.M.'. da Loja Amizade, Trabalho e Justiça nº 36, Or.'. de Umuarama, filiado ao Grande Oriente do Paraná, exaltado ao Sagrado Arco Real pela GLPR e filiado a mais 5 corpos Superiores distintos (SC33PR, SGCMRA, SGCMCB, SCFRMB e GCKFRMB-PR).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *